Tudo sobre bicheira e como tratar em Pets

Tudo sobre bicheira e como tratar em Pets

A miíase cutânea ou “bicheira“ se caracteriza por uma ferida aberta, com muitas larvas de aspecto esbranquiçado. A bicheira exala mau cheiro e uma secreção sanguinolenta. As larvas se movimentam enquanto se alimentam do tecido vivo, por isso é possível observar escavações feitas pelas larvas na lesão. Devido à grande quantidade de larvas e ao seu comportamento, a bicheira evolui rapidamente, podendo causar perda permanente de tecido e comprometer funções no organismo. A bicheira é causada pelas larvas da mosca Cochliomyia hominivorax. Esta espécie é parasita obrigatória de tecidos vivos e pode parasitar outros animais, sendo muito comum em cães e em bovinos a campo, mas pode parasitar também o ser humano. As moscas são atraídas por feridas expostas. Elas depositam seus ovos na ferida, os quais eclodem algumas horas depois, dando origem às larvas. As larvas se alimentam do tecido vivo até que estejam com aproximadamente 1,5 cm, quando passam para o estágio de pupa e caem ao solo. Depois, finalmente se transformam em moscas, dando continuidade ao ciclo. Deve-se ter especial cuidado com o umbigo de recém-nascidos e animais em pós-cirúrgicos, pois são fáceis alvos de moscas.

 

 

 

Como tratar Míiase Canina?

O método mais eficaz contra a bicheira é a administração de drogas antiparasitárias por via oral. Estas drogas são absorvidas pelo animal e se difundem via corrente sanguínea, provocando a morte das larvas durante sua alimentação.

 

 

 

 

 

 

 

Larva de miíase (myiasis) retirada com pinça.

Desta forma é possível garantir que nenhuma larva continuará atuando na lesão, por mais profundamente que esteja alojada. O médico veterinário também pode utilizar drogas de uso externo, que são aplicadas diretamente na lesão para causar a morte larvas. Uma vez que não haja mais larvas vivas, o ferimento deve ser bem limpo com solução antisséptica e aplicada pomada cicatrizante e repelente. Em alguns casos, pode ser necessária a utilização de antibióticos sistêmicos.se o caso for grave, com lesões extensas e profundas, que perduram por vários dias, ou se o local infectado for especialmente sensível, como olhos, boca, focinho, etc., deve-se procurar com urgência o médico veterinário para avaliar a gravidade do caso e tomar as medidas necessárias para evitar a perda de tecido ou órgão do animal.

PREVENÇÃO DA BICHEIRA

A prevenção da bicheira consiste basicamente na higiene do ambiente e na observação do animal, para que não apresente feridas expostas. Deve-se manter o animal sempre em local com higiene adequada e utilizar produtos repelentes de moscas. Observe para que o local onde o animal vive não apresente objetos onde ele possa se machucar/ se cortar.

Se seu cão apresentar qualquer tipo de ferimento, este deve ser bem lavado e feito curativo em seguida, para que a ferida não fique exposta.

Deve-se ter especial atenção aos animais em recuperação pós-cirúrgica e pós-castração. Os umbigos dos filhotes devem ser limpos com solução antisséptica diariamente e os filhotes não devem ser mantidos em locais onde haja acesso de moscas.

 

 


Anterior: Gatos que miam em excesso Próximo: O que é Adestramento Inteligente?