A importância da sociabilização do filhote

A importância da sociabilização do filhote

Por Malu Araújo, adestradora da equipe Cão Cidadão.

Algumas características podem ser pré-definidas pelos fatores genéticos de cada raça, mas, o tipo de cachorro que você terá em casa pode ser determinado, principalmente, pela maneira que você o sociabilizar. A sociabilização começa desde cedo, com a mãe e os outros filhotes da ninhada. Por essa razão, a recomendação é somente levar seu amigo para casa com mais de 60 dias de vida.

Sociabilizar dá trabalho, leva tempo e requer paciência, mas, com certeza, vale muito a pena: no futuro, você não terá problemas de comportamento, como medo em excesso ou agressividade. Geralmente, a agressividade é um medo do que o cão não conhece ou teve uma associação ruim.

E, como fazer essa sociabilização? É importante você apresentar ao seu animalzinho situações, pessoas, outros animais, barulhos diferentes, e fazer essas apresentações de uma maneira gostosa para ele – pode ser brincando, fazendo carinho ou oferecendo um petisco.

Apresente seu cachorro a diversas pessoas. Convide, por exemplo, seus parentes e amigos para conhecer o seu filhote e peça para que o convidado ofereça um petisco a ele. Faça carinho e, assim, ele associará a presença de pessoas com algo agradável. Peça também para o carteiro, o porteiro ou qualquer outra pessoa que vá fazer parte da rotina do animal, para fazer a mesma coisa.

Com relação aos sons, grave ou procure na internet sons diversos, como barulho de fogos e trovões. Faça novamente a associação com coisas agradáveis. Deixe o som mais baixo e vá aumentando aos poucos, sempre brincando com o filhote. Ofereça a ele petisco. Apresente-o ainda os sons dos objetos da casa, como liquidificador, aspirador de pó e secador. Comece com esses objetos ligados em outro cômodo da casa. Não se esqueça de oferecer petisco e brincar com o pet.

Nessa fase, o cachorro ainda não está completamente vacinado, mas, você pode levá-lo para dar uma volta na rua no seu colo ou de carro. Assim, o seu cãozinho vai ouvir os barulhos das motos, ônibus e carros, além das pessoas conversando. Faça isso sempre recompensando, para que ele fique cada vez mais confortável com essa situação.

Apresente o seu filhote a outros cães, sempre tomando muito cuidado para mostrá-lo a outros animais sociáveis, que estejam com a saúde em dia, vacinados e com controle de parasitas. Leve-o a casa de algum parente ou amigo que você saiba que tem esses cuidados. Essa apresentação também deve ser feita em um ambiente controlado, como a casa de parentes ou a sua mesmo – nunca na rua ou em parques. Lembrando que, para frequentar esses locais, o pet deve ter terminado todas as vacinas.

Procure também ajuda de um especialista em comportamento, para auxiliá-lo nessa fase, evitando, assim, que muitos problemas de comportamento venham a existir!

            Criada por Alexandre Rossi, a Cão Cidadão atua há mais de 10 anos com adestramento e comportamento animal. Oferece adestramento em domicílio, consultas comportamentais, além de uma agenda mensal de cursos e palestras. Tudo isso com muito amor e respeito. Para saber mais sobre a Cão Cidadão, entre em contato com a Central de Atendimento, pelo telefone (11) 3571-8138, ou acesse www.caocidadao.com.br.


Anterior: Aprenda a Linguagem dos Cachorros Próximo: Animal de estimação ou carpete?